17 agosto 2012

Nada dura para sempre
Cris Compagnoni dos Reis08:45 2 comentários


Já fazia algum tempo que não lia dada do Sidney Sheldon, sempre gostei muito dos livros dele porque as suas histórias sempre conseguiram me envolver, me deixar curiosa, aquele suspense com uma pitadinha de romance, personagens ambiciosos e outros corretíssimos, mocinhas corajosas e determinadas, vilões inescrupulosos.

Nada dura para sempre não seria diferente, a história começa quando três jovens médicas dão início a sua residência em um grande hospital público de São Francisco; Paige Taylor, Kate Hunter e Betty Talf são as únicas mulheres do grupo, e se tornam muito amigas, até passam a dividir um apartamento.

A vida corrida no hospital passa a fazer parte do cotidiano das três, mas elas sempre encontravam tempo para estar juntas, para se apaixonar. O livro não segue uma sequência cronológica, Sidney Sheldon sempre recorre ao passado das protagonistas para aos poucos o leitor possa conhecê-las e compreender as atitudes que elas tomam no decorrer da história.

Peige era filha de um médico que trabalhou a vida inteira para uma organização humanitária, ela cresceu em acampamentos por países pobres e sempre sonhou em ser igual ao pai. Betty sempre foi o patinho feio e desajeitado de uma família rica, sonhava em ser enfermeira, mas o pai lhe obrigou a fazer medicina porque se uma Talf queria trabalhar com saúde teria que ser médica e não outra coisa qualquer. E Kate foi abusada pelo padrasto quando criança, engravidou e fugiu para a casa de uma tia que ajudou a fazer um aborto e a incentivou a estudar e batalhar para ser uma vencedora, ela era uma negra determinada.


Todas tinham sonhos e um futuro pela frente, mas acabam se envolvendo em tramas cada vez mais complicadas. Uma delas é acusada de causar uma epidemia que implica na interdição do hospital, outra é acusada de matar um paciente em troca de um milhão de dólares e a outra é assassinada.

Tribunais, mentiras, envolvimento com drogas, são ingredientes presentes na narrativa de Sidney Sheldon, ele envolve o leitor em uma trama na qual transitam profissionais da medicina e mafiosos, pacientes e viciados em drogas. Confesso que não gostei do livro logo de início, mas a medida em que ia virando as páginas a história ia ficando cada vez mais interessante, da mesma forma que aconteceu com todos os outros livros do Sidney Sheldon que já li.
Categoria: ,
Sobre o autor (a) Formada em Matemática e especialista em Estatística mas ganha a vida como bibliotecária e é viciada em livros. Facebook ou Twitter

2 comentários :

  1. Adoro os livros de Sheldon!
    Aliás, pelo mesmo motivo que você. As histórias sempre conseguiram me envolver de uma maneira impressionante.

    Já li "Nada dura para sempre" e adorei. Recomendo!

    http://leitoraassidua.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir