21 abril 2011

O CONTO DA ILHA DESCONHECIDA
Cris Compagnoni dos Reis12:49 2 comentários


Fiquei impressionada com o quanto o desconhecido pode ser encantador. É uma história leve e apesar de ser escrita em com um vocabulário que foge completamente do que chamamos de coloquial, a leitura flui envolvendo o leitor em um universo agradabilíssimo.

Nunca tinha lido José Saramago, confesso que tinha certo receio da fama que a linguagem por ele usada carrega, achava que só alguém com certa bagagem de leituras seria capaz de compreendê-la com clareza, então escolhi um livro pequeno para começas a conhecer a obra desse autor que já recebeu inúmeros prêmios entre eles um Nobel de Literatura.

O CONTO DA ILHA DESCONHECIDA é uma fábula onde são desconhecidos o tempo, o local e nome dos personagens, narra-se a história de um homem que, tomado de determinação, se dirige ao rei e pede que esse lhe de um barco para que possa navegar a procura de uma ilha desconhecida. O rei argumenta que já não há ilhas desconhecidas, mas ouve como resposta que se a ilha é desconhecida ele não tem como saber se ela existe ou não.


Há muita filosofia por trás dos diálogos deste conto, vê-se todo homem como se fosse uma ilha, para conhecer uma ilha é preciso sair dela e avistá-la do mar. O conhecimento também está em foco, pois o homem que não conhece a arte da navegação pretende lançar-se ao mar e aprendê-la navegando, tendo as águas e o barco como professores.

Não levei mais de uma hora para ler o livro, mas com certeza levarei muito tempo para esquecê-lo já que a reflexão que esta fábula me fez fazer perseguirá minha mente por muitos e muitos dias. Acho que é justamente aí que está a “graça” de ler, o prazer que a leitura traz.

Quanto à moral da história? Bom, eu concluí que o encanto em desconhecer está na permissão que esta condição oferece de se aventurar pelo desconhecido para que ele o deixe de ser; o não saber é extremamente importante por que só assim se pode aprender!
Sobre o autor (a) Formada em Matemática e especialista em Estatística mas ganha a vida como bibliotecária e é viciada em livros. Facebook ou Twitter

2 comentários :

  1. Olá, Cris! Saramago deixou um universo como legado. O Conto da Ilha Desconhecida parece ser mesmo imperdível, e sua resenha o apresentou de modo muito digno. Parabéns! Pretendo ler. Obrigado pela preciosa dica! Abraço!

    Convido para que leia e comente meu Armelau no http://jefhcardoso.blogspot.com/ Espero que curta!

    “Que a escrita me sirva como arma contra o silêncio em vida, pois terei a morte inteira para silenciar um dia” (Jefhcardoso)

    ResponderExcluir