10 março 2011

O NOME DO JOGO
Cris Compagnoni dos Reis22:39 2 comentários


Dando seqüência ao meu passeio literário pelos quadrinhos, não poderia faltar uma história do Will Eisner que é considerado o “grande mestre” nessa arte.

Temos o hábito de associar os quadrinhos ao humor quando se trata de tiras, ou a ação e a aventura se forem histórias maiores, geralmente focadas em algum super herói; e é justamente por ter esse conceito que me surpreendi com a obra deste quadrinista, as histórias dele são muito reais, principalmente esta O NOME DO JOGO.

 Bom, a realidade pode ser vista de vários ângulos, o que Eisner explora nesse livro são as relações humanas e como elas podem ser usadas a favor da ambição desmedida. Gostaria de esclarecer o que penso sobre ambição: é extremamente importante e todos devem ter, mas nunca em excesso, ela não deve passar por cima dos nossos valores.

Em O NOME DO JOGO, o lendário Will Eisner nos conta uma história que atravessa três gerações de poder e privilégio obtidos através dos conflitos do casamento. É a história de três famílias, os Arnheim, os Ober e os Kayn, todos descendentes de imigrantes judeus, e a sua luta por status. Enquanto o rico busca assegurar o futuro da família através do casamento e herdeiros, os menos afortunados o utilizam para obter riqueza e posição social. Will Eisner prova que independentemente dos princípios de cada um, o casamento é realmente O NOME DO JOGO.
Sobre o autor (a) Formada em Matemática e especialista em Estatística mas ganha a vida como bibliotecária e é viciada em livros. Facebook ou Twitter

2 comentários :