24 janeiro 2011

A HERDEIRA
Cris Compagnoni dos Reis19:32 0 comentários


Ah como eu gosto dos livros do Sidney Sheldon, são histórias que sempre têm aventura, suspense e um romance para fazer as leitoras românticas como eu suspirar torcendo para que o mocinho fique junto com a mocinha no final; mas isso não faz com que as histórias dele agrade só as mulheres, Sidney Sheldon têm um público muito amplo, na verdade nunca conheci ou fiquei sabendo que alguém não tivesse gostado de um livro seu; muitas pessoas podem afirmar que não tenham lido, mas tendo feito isso é impossível dizer que não gostou.

A HERDEIRA é uma história cheia de mistérios, e começa com a morte de um milionário, ele era o presidente de uma rede de empresas que pertencia a sua família, mas existia um documento que dizia que apenas um membro da família do sexo masculino poderia ocupar esse cargo, e ele ocupava porque era o único filho homem entre várias mulheres.

A sua morte causa uma confusão imensa na família, as suas irmãs têm casamentos problemáticos e maridos ávidos para tomar o controle das empresas, e nesse cenário complexo está Elizabeth, sua filha, que é a principal herdeira desse imenso capital, e suspeita que a morte do pai não foi um acidente.


Bom, Elizabeth se torna uma mulher rica e poderosa, e percebe que a empresa vem sendo vítima de sabotagem, sua suspeita é de que o sabotador é o mandante do assassinato do seu pai. Só que ela começa a sentir ameaças e tem de enfrentar aqueles que querem tirar o seu poder, e ao mesmo tempo fugir de um assassino que quer tirar a sua vida. Até aqui parece uma daquelas história em que todo mundo já sabe o final, e é exatamente nesse ponto que Sheldon consegue surpreender.

O que mais gostei nesse livro é que ele não segue uma ordem cronológica, em certa altura da história Elizabeth vai para uma casa da família nas montanhas e acha um livro escrito pelo seu bisavô que conta toda a saga da família e como a fortuna foi construída pouco a pouco; é nesse livro que ela descobre as pistas para desvendar que é o assassino.

Gosto quando as histórias se baseiam em fatos ocorridos há muito tempo, quando o passado é parte fundamental do desenrolar dos fatos, acho que isso nos faz perceber que o que somos hoje é conseqüências das decisões dos nossos antepassados assim como o nosso futuro depende das decisões que tomamos hoje.

Mas chega de filosofia barata, o que importa agora é que Sidney Sheldon é um autor incrível, e A HERDEIRA é uma história genial; mas não tenho como não comparar Elizabeth com a Trace de SE HOUVER AMANHA: as duas são mulheres destemidas, inteligentes e batalhadoras, mas eu ainda sou muito mais fã da Trace, para mim ela ainda é a melhor heroína que Sheldon criou.
Sobre o autor (a) Formada em Matemática e especialista em Estatística mas ganha a vida como bibliotecária e é viciada em livros. Facebook ou Twitter

0 comentários

Postar um comentário