16 dezembro 2010

O DIABO DOS NÚMEROS
Cris Compagnoni dos Reis12:16 1 comentários

Já estava demorando para que eu postasse algo relacionado a Matemática novamente, mas esta ciência que muitos julgam ser chata e incompreensível pode ser muito divertida se vista pelo ângulo certo, e é justamente isso que O DIABO DOS NÚMEROS tenta mostrar ao leitor.

Não é um livro didático, muito menos um daqueles livros pra professores que ensinam “como ensinar Matemática”; é algo louco, surreal, cheio de curiosidades, raciocínios lógicos, brincadeiras e o que é mais importante: uma leitura muito, mas muito divertida mesmo, me rendeu boas gargalhadas.
O livro conta a história de Robert, um menino comum que usa um pijama azul e, como a grande maioria, detesta Matemática, ele não via sentido algum naquela montanha de números e cálculos que não servem pra nada, para ele os números eram absurdos e inúteis. Até que surgiu Teplotaxl, e sabem que eu o entendo perfeitamente, por que um matemático não sabe ouvir que “a Matemática não serve pra nada” e ficar quieto, acho que isso é a pior coisa para se dizer a um matemático.

Teplotaxl é um diabo, o Diabo dos Números, e ele começou a aparecer nos sonhos do Robert, e é claro que o menino não gostou nada disso, mas como ainda não estamos nos tempos dos “Os Jetsons” em que o garotinho escolhia com o que queria sonhar (lembram do desenho animado?), e quando estava dormindo, Robert não conseguia simplesmente acordar porque não gostava do sonho, então mesmo contrariado ele resolve entrar na onda do diabo.


É aí que a história começa a ficar legal, Teplotaxl pinta e borda com a Matemática, em um total de doze sonhos ele faz malabarismos tão interessantes que os números simplesmente deixam de ser malditos e passam a ser os companheiros de aventuras daquele menino que não podia nem ouvir falar em Matemática.

O livro é cheio de ilustrações, completamente colorido e faz que com essa enigmática ciência se torne muito divertida. O assunto mais abordado é a Teoria dos Números, gostei das brincadeiras com o Triangulo de Pascal, números quadrados, números triangulares (os quais desconhecia mesmo tendo cursado faculdade de Matemática), números pitagóricos e cálculos geniais. Robert passa a achar os números diabolicamente divertidos.

Tenho certeza de que quem já gosta de Matemática irá adorar esse livro, mas esse é um livro pensado para aqueles que, como Robert, odeiam Matemática, não que depois de ler o livro todos vão passar a gostar dela, mas pelo menos vão aprender a olhar para ela pelo ângulo certo, verão que pode ser divertido estudar Matemática.

Agora, a idéia de assombrar um menino com o seu pior pesadelo para fazê-lo superar o seu medo pode nem ser tão original assim, mas um Diabo dos Números achei sensacional, ainda mais em sonhos, algo do qual não conseguimos nos livrar e muito menos escolher, temos que aceitar e aprender a lidar com eles; não existe fuga possível.

É justamente isso que me encanta nas histórias, a criatividade do autor, quando termino de ler algo assim sempre vem o pensamento: “eu nunca teria imaginado uma coisa dessas”, se não pensar assim é porque a história não foi tão boa, ou seja, é algo que até eu poderia ter criado, o que não é o caso de O DIABO DOS NÚMEROS! 
Sobre o autor (a) Formada em Matemática e especialista em Estatística mas ganha a vida como bibliotecária e é viciada em livros. Facebook ou Twitter

Um comentário :

  1. eu lembro de quando você leu, e foi me contando, lembra? fiquei morrendo de vontade ler, e acabei me esquecendo. Tu tem essa coisa de deixar a gente morrendo de vontade de ler o que quer que seja, incrível kaopskpoas
    beeijos

    ResponderExcluir