19 outubro 2010

O ÚLTIMO TEMPLÁRIO
Cris Compagnoni dos Reis18:00 6 comentários

Essa é um livro pra quem gosta daquelas aventuras cheias de suspenses e muita História envolvendo temas polêmicos e fonte de muita curiosidade como tudo que envolve o cristianismo e o mistério que certa a extinta Ordem dos Cavaleiros Templários.

O misto de fatos históricos com ficção é o charme do livro, passa a impressão de que tudo é real, chega uma hora em que o leitor não consegue mais separar as coisas devido ao seu envolvimento na história; envolvimento esse que vai crescendo e fazendo com que o simples fato de largar o livro para continuar a leitura no dia seguinte se torne muito difícil.

O livro se inicia alternando fatos ocorridos em 1291 com os Cavaleiros Templários com fatos contemporâneos, no passado se têm o ataque dos muçulmanos à antiga cidade de Acre mas a galé Templo do Falcão consegue zarpar e levar um pequeno grupo de cavaleiros; sete séculos depois, na cidade de Nova York, quatro homens vestidos de templários e montados a cavalo irrompem na festa de abertura de uma exposição de relíquias do Vaticano no museu Metropolitan, espalhando pânico e roubando os objetos expostos.


É aí que a começa a ficar alucinante, o caos se estabelece, toda a mídia e o FBI procura descobrir o que está acontecendo e uma testemunha chave nesta confusão é a arqueóloga Tess Chaykin que vê quando um dos cavaleiros que parecem liderar o grupo, se atém, como num ritual solene, a um único objeto: um misterioso decodificador medieval.

Sean Reilly que é o especialista em anti-terrorismo do FBI responsável pela investigação acaba se envolvendo junto com Tess em uma aventura jamais imaginada por nenhum destes dois personagens. Em busca do local de descanso do Templo do Falcão e da sua perturbadora carga Reilly e Tess se vêem em uma corrida mortal por três continentes e muitos mistérios.

Este é um livro pra ser devorado, daqueles que a gente não consegue largar; Raymond Khoury conseguiu prender a minha atenção até o fim da leitura, e me impressionar com parte da biografia de pessoas como Jaques Demolay que, pesar de ser torturado nunca denunciou sues companheiros.

Está esperando o quê pra procurar o livro e começar a ler?
Sobre o autor (a) Formada em Matemática e especialista em Estatística mas ganha a vida como bibliotecária e é viciada em livros. Facebook ou Twitter

6 comentários :

  1. Adorei o livro, li ele todo em um dia, muito legal, bem parecido com o filme.. aconselho a todos :D

    ResponderExcluir
  2. Esse livro é mto bom mesmo. Parabéns pelo blog Cris! :D

    ResponderExcluir
  3. li esse livro uma vez e nunca mais me esqueci d'ele

    ResponderExcluir
  4. Recentemente assisti o filme baseado nesse livro. Não é uma super produção hollywoodiana a que estamos acostumados a assistir, e não gostei muito da atriz que interpretou a Tess, mas o filme é muito bom, conseguiu transmitir a atmosfera do livro.

    Recomendo!

    ResponderExcluir
  5. Livro ruim. Quando o autor não tem mais como resolver a situação, a sorte entra em cena e tudo se resolve. Pronto, simples e frustrante assim.

    ResponderExcluir
  6. Livro ruim. Quando o autor não tem mais como resolver a situação, a sorte entra em cena e tudo se resolve. Pronto, simples e frustrante assim.

    ResponderExcluir