12 julho 2010

O GRANDE MENTECAPTO
Cris Compagnoni dos Reis10:32 3 comentários


-->

Um livro recheado com aquele humor que só Fernando Sabino sabe fazer. Geraldo Viramundo é um personagem inspirado em Dom Quixote, e a mim lembrou muito Forrest Gump, creio que isso se deve a inocência e principalmente, a ingenuidade presente na personalidade de ambos.

Viramundo é um vagabundo sonhador que sempre se coloca em encrencas pelas ruas de Minas Gerais. Não têm um paradeiro, está sempre andando atrás de algum ideal; e a concretização do amor que ele sente por Marília, filha do governador de Minas Gerais, é o seu maior ideal.

Ele acredita que o sentimento que nutre pela jovem Marília é correspondido. Sua ilusão alucinada é reforçada pelos pseudo-amigos que o enganam com falsas cartas de amor e incentivam sua loucura mansa e seu sonho impossível.

A ingenuidade de Geraldo faz com que ele acredite em tudo e em todos que o cercam, em seus delírios o irreal e o real andam de mãos dadas, não há a separação entre o concreto e o abstrato, e por isso o herói não se abala física ou emocionalmente com nada com que se defronte: não teme os fortes, os violentos; não se assusta com fantasmas e nem com ameaças; aceita resignadamente o que a vida lhe reserva.
Sobre o autor (a) Formada em Matemática e especialista em Estatística mas ganha a vida como bibliotecária e é viciada em livros. Facebook ou Twitter

3 comentários :

  1. Eu acho que o autor tem intenção ovia de homenagear as Pessoas puras,ingenuas durante toda a historia Viramundo e engano por todos e se Jacta-se de suas Habilidade se resolver conflitos e no final ele descobre que enganados por todos que as cartas de sua amada Marília eram falsa, que seus amigos e todas suas grenças era falsas muito diferente do Viramundo que um idealista do começo do livro achei que autor ia dar um fim para ele menus tragico ele mais e uma exelente historia. eh Achei seu Post bem interressante tivo vontade de ler para saber a historia. :) bju amor

    Ass Jorge A Mascote

    ResponderExcluir
  2. Primeira Crítica: Achei que o Autor foge um pouco da historia de Geraldo para explicar passagem ocutas de Geraldo Viramundo Ex. O que aconteceu entre seus 18-28 e varias outra durante a historia que nao tem muita relevancia para seguencia do livro bem mais a Historia e Involvente Mesmo sabendo como Acaba cada dia tenho vontade der ler mais para saber os fatos que levarao o fim do personagem. Bjus amor

    Ass Jorge A Mascote

    ResponderExcluir
  3. Em “O Grande Mentecapto”, Fernando Sabino narra um encontro imaginário entre Geraldo Viramundo e o escritor francês Georges Bernanos. O autor que tanto interessou Sabino foi um dos maiores romancistas em língua francesa do século XX e morou no Brasil entre 1938 e 1945. Sua obra tem sido publicada no Brasil pela É Realizações Editora, e agora sua passagem pelo país é narrada ao público local. O estudo de Sébastien Lapaque “Sob o Sol do Exílio: Georges Bernanos no Brasil (1938-1945)” acaba de ser publicado, trazendo à luz a visita de Bernanos a várias cidade do Rio de Janeiro e Minas Gerais, sua estadia no sítio Cruz das Almas, sua revolta contra a mediocridade dos intelectuais e a ascensão do totalitarismo, sua amizade com pensadores brasileiros e a visita que Stefan Zweig lhe fez à véspera de se suicidar.

    Matérias na Folha de S. Paulo a propósito do lançamento do livro: http://goo.gl/O8iFve e http://goo.gl/ymS4lL
    Para ler algumas páginas de “Sob o Sol do Exílio”: http://goo.gl/6hAEOM

    Confira também:
    Diálogos das Carmelitas: http://goo.gl/Yy3ir3
    Joana, Relapsa e Santa: http://goo.gl/CAzTTk
    Um Sonho Ruim: http://goo.gl/Kd091z
    Diário de um Pároco de Aldeia: http://goo.gl/ISErLc
    Sob o Sol de Satã: http://goo.gl/qo18Uu
    Nova História de Mouchette: http://goo.gl/BjXsgm

    ResponderExcluir