18 junho 2010

QUEM ME DERA SER ONDA
Cris Compagnoni dos Reis16:30 1 comentários


Foi o acaso que fez esse livro vir parar em minhas mãos, e confesso que dei boas risadas com ele. O autor é o angolano Manoel Rui que evidência o caráter cômico durante toda a narrativa.

Diogo e sua família são oriundos do interior, moram no sétimo andar de um prédio que não permite animais domésticos; porém Diogo tem muito desejo de comer carne e acaba ganhando um porquinho, ao leva-lo para casa sua intenção é cria-lo até que engorde e se torne uma apetitosa refeição.

Os filhos de Diogo, Ruca e Zeca se afeiçoam ao animal, dão-lhe o nome de carnaval, já que é nessa data que o pai pretende fartar-se da sua carne, brincam com ele e fazem com que o porquinho seja mais que um animal de estimação; seja parte da família.


Com a presença de carnaval o prédio vira uma confusão só, pois o sindico desconfia da sua existência e tente de todos os jeitos flagrar o animal de Diogo para que este livre-se do porco. Para os meninos tudo isso é uma festa, eles chegam a levar o porco para a escola a fim de mostrá-lo aos colegas.



As crianças têm importante papel durante a trama, pois são elas que possuem o pensamento rápido e astuto para conseguir garantir a permanência do animal, escondendo-o, através de mentiras, dos fiscais responsáveis pelo cumprimento das regras do prédio.


Além da história que é cheia de humor, o que gostei nesse livro é a linguagem que não passou por nenhuma “revisão” na sua publicação no Brasil, mantém-se a originalidade do português que se fala em Angola; confesso que demorei certo tempo para compreender certas expressões e gírias, mas esse foi um exercício divertido e proveitoso.
Sobre o autor (a) Formada em Matemática e especialista em Estatística mas ganha a vida como bibliotecária e é viciada em livros. Facebook ou Twitter

Um comentário :

  1. li este livro já faz mais de 20 anos e vivíamos na época o mesmo regime que vigorava em Angola, o marxismo-leninismo, "científico" como costumava frisar o ditador Samora Machel...
    é um verdadeiro ensaio de bom humor típico africano,ou seja o da boa risada sonora..
    tenho um blog e vou copiar parte do seu resumo tá?
    vou referenciar o "para quem gosta de ler"...
    parabéns ,gostei do seu blog e vou seguir..

    ResponderExcluir