16 junho 2010

MEMÓRIAS DE MINHAS PUTAS TRISTES
Cris Compagnoni dos Reis15:24 0 comentários


-->

Depois de dez anos sem publicar nenhuma obra de fixão, Gabriel García Márquez volta a cena literária com o livro MEMÓRIAS DE MINHAS PUTAS TRISTES, que apresenta, sem pudor algum, as memórias de um velho jornalista que escolhe a luxúria para mostrar ao mundo e a si mesmo que ainda está vivo.
Narrado em primeira pessoa, o personagem, que é extremamente solitário, gaba-se de ter pago por sexo durante toda da sua vida, nunca praticou o ato por amor ou por qualquer outro sentimento que não seja sua satisfação física. Enquanto desfia as lembranças de uma vida sexual vigorosa deixa a mostra sua vida vazia, sem paixões, preenche seu tempo escrevendo crônicas e resenhas maçantes para um jornal provinciano, dando aulas de gramática para alunos tão sem horizontes quanto ele.

É um daqueles homens que perambulam de bordel em bordel, chega a ser amigo de algumas cafetinas, mas um dia toma uma decisão que muda a sua vida depois de viver quase um século sob a mesma filosofia: “No ano que completei noventa anos, quis presentear-me com uma noite de amor louco com uma adolescente virgem”. Ele se apaixona, pela primeira vez, aos noventa anos e por uma adolescente.
Gabriel García Márquez vai direto ao ponto, sem rodeios descreve o nascimento de um sentimento que, segundo seu personagem, não existia; o velho jornalista passa a trocar suas noites dormindo com mulheres descartáveis para velar o sono de alguém que ama.
Sobre o autor (a) Formada em Matemática e especialista em Estatística mas ganha a vida como bibliotecária e é viciada em livros. Facebook ou Twitter

0 comentários

Postar um comentário