02 maio 2010

TIO PETROS E A CONJECTURA DE GOLDBACH
Cris Compagnoni dos Reis18:42 6 comentários


Esta é a primeira postagem sobre um livro que tem a ver com a minha área de formação: Matemática; mas TIO PETROS E A CONJECTURA DE GOLDBACH não é um livro de Matemática, é um romance que usa como pano de fundo a História desta ciência.

Na História tudo começou em 1742, na correspondência entre o matemático Christian Goldbach e o seu colega famoso Leonhard Euler, foi formulada a questão: “Todo número inteiro par maior que 2 pode ser representado como a soma de dois números primos”, afirmação que apesar de ter sido testada, nunca foi provada pelos rigorosos métodos da demonstração matemática, por isso ela têm o status de conjectura e ainda não foi “promovida” a teorema.

Mas voltando ao livro, este romance é a história de Petros Papachristos, um homem que dedicou sua vida a desafiar o enigma. Aqui a história começa quando o sobrinho de Petros procura o tio que é rejeitado pela família na busca de algum apoio para cursar Matemática, já que o pai quer que ele opte pelo curso de Administração. O tio lhe faz a seguinte proposta: ele terá o seu apoio se conseguir provar que todo número inteiro par maior que 2 pode ser representado como a soma de dois números primos, não sabendo que era “impossível”, ele tentou; mas se decidiu pela Administração.


Já na faculdade ele acaba dividindo o quarto com um estudante de Matemática e por curiosidade ele o questiona sobre o problema que seu tio Petros lhe propôs, e assim descobriu que esse problema jamais foi resolvido e vem intrigando matemáticos do mundo todo por mais de 250 anos. Inconformado e se sentindo traído pelo tio, resolve investigar a obscura carreira do matemático Petros Papachristos.

O livro é sobre Petros, narra à história de uma paixão. A relação entre um homem e seu objeto de desejo é levada às últimas conseqüências, tão vitais quanto concretas, no universo abstrato da Matemática. E uma história incrível até mesmo para que não gosta desta ciência, creio que principalmente para quem não gosta, não é pela Matemática, é pela Literatura que este livro fascina.
Sobre o autor (a) Formada em Matemática e especialista em Estatística mas ganha a vida como bibliotecária e é viciada em livros. Facebook ou Twitter

6 comentários :

  1. Cris, gostei e entendi pq este curso nem todos o fazem em 4 anos.
    Mariza

    ResponderExcluir
  2. Ei, eu comecei a ler este liivro já, não sei porque motivo não terminei, mas li uma boa parte....

    ResponderExcluir
  3. estou no 9 ano e quando meu professor de matemática pediu pra mim ler esse livro pensei que seria ruin mas quando li ... caraca o livro e demais eu não gosto de matemática e nem de ler livros então pensei que seria orrivel mas me surpreendi

    ResponderExcluir
  4. Ao anonimo que mandou: "estou no 9 ano e quando meu professor de matemática pediu pra mim ler esse livro pensei que seria ruin mas quando li ... caraca o livro e demais eu não gosto de matemática e nem de ler livros então pensei que seria orrivel mas me surpreendi" você deve odiar portugues né?

    ResponderExcluir