17 março 2010

MARTINI SECO
Cris Compagnoni dos Reis19:25 1 comentários


Com um humor característico que só Fernando Sabino sabe escrever MARTINI SECO me fez rir muito. É uma novela curta e de leitura muito rápida, daquelas que não se consegue largar e quando se lembra de fazer uma pausa, já terminou.

Um homem vai à polícia e fala para o delegado que a sua mulher vai se suicidar para incriminá-lo, depois a esposa vai à mesma delegacia dizendo que o marido ira matá-la e fazer com que se pareça suicídio. Ao investigar os antecedentes criminais do marido o delegado descobre que anos atrás a sua primeira esposa morreu envenenada e ele foi acusado pela sua morte, porém nada ficou provado.



Para se decidir quanto ao que fazer sobre o caso o delegado resolve reabrir a investigação anterior e fazer a reconstituição do crime. Nesta está o casal em um bar e pede o drink da moda (na época) um martini seco, o marido levanta para ir ao telefone público e a esposa vai ao banheiro, assim que retornam a mesa bebem os seus drinks e a mulher morre envenenada.

A atriz que participa da reconstituição da cena do crime morre envenenada enquanto trabalha, transformando a reconstituição em um crime idêntico ao investigado. A confusão vai virando uma bola de neve que explode quando todos voltam á delegacia para tentar esclarecer o acontecido.

O final e frustradamente surpreendente, acaba em uma das típicas cenas que só Fernando Sabino consegue criar!
Sobre o autor (a) Formada em Matemática e especialista em Estatística mas ganha a vida como bibliotecária e é viciada em livros. Facebook ou Twitter

Um comentário :

  1. Quero ler este também. E fica dito aqui, que estes que digo que quero ler, vc pode pegar pra mim né! shaisha

    ResponderExcluir