12 março 2010

A MALDIÇÃO DA MOLEIRA
Cris Compagnoni dos Reis18:41 1 comentários


Frequentemente faço algumas incursões pela literatura infanto-juvenil, acho revigorante, me sinto criança novamente. Em uma dessas viagens descobri a Índigo e o livro A MALDIÇÃO DA MOLEIRA. Essa autora tem uma imaginação mais que fértil, é fertilizante por que ela consegue fazer com que o leitor entre na sintonia da história.

O livro é escrito em primeira pessoa e o seu narrador é um bebê, que adquiriu consciência no momento em que sua avó apertou a sua moleira, a avó que sempre desejara apertar a moleira dos netos tinha se contido até então, mas era o seu neto mais novo e depois dele não viriam outros e ela não resistiu.



Ver o mundo pela ótica de um recém nato é algo completamente quimérico, eu nunca teria a idéia de retratar os medos, as dúvidas, os adultos e até mesmo os palhaços pendurados sobre o berço. Mas o que me agradou e muito foi a sensação sair da pele de adulta e enxerga-los como se eu não fosse um deles.

A atmosfera da história lembra muito a do desenho animado ‘O fantástico mundo de Bob’ que assistia frequentemente na infância. A criatividade é uma das características mais berrantes da obra e não tenho certeza se teria percebido isso caso a tivesse lido enquanto criança, eu reclassificaria o livro como literatura para crianças adultas e o recomendaria para adultos com espírito de criança já que a alma não tem idade.
Sobre o autor (a) Formada em Matemática e especialista em Estatística mas ganha a vida como bibliotecária e é viciada em livros. Facebook ou Twitter

Um comentário :

  1. Legal Cris. Vou passar por aqui ver sugestões de livros, pois também gosto pra caramba, mas acho que não tanto quanto você... hehehe
    Beijos e sucesso pra você.

    ResponderExcluir